voltar para outros artigos

Canções para os pais

Biblioteca Cultural 15 de agosto de 2017

Agosto é o mês dos pais, se é certo que as mães inspiram obras de arte a comover muita gente, deles também muitos artistas têm se lembrado.

A música brasileira é um exemplo disso. Não é possível esquecer a composição de Fábio Jr., narrando os encontros e desencontros que acontecem entre pais e filhos ao longo da jornada, mas, ao final, vem o amadurecimento e a paz:

Pai,

Você foi meu herói, meu bandido

Hoje é mais muito mais que um amigo

Nem você, nem ninguém tá sozinho

Você faz parte desse caminho

Que hoje eu sigo em paz

(Pai Herói)

 

O rei Roberto Carlos fala da sabedoria adquirida por seu pai nas lutas da vida, e que está simbolizada pelos cabelos brancos. Descreve, também, como as experiências lhes foram transmitidas:

Seu passado vive presente
Nas experiências contidas
Nesse coração consciente
Da beleza das coisas da vida
Seu sorriso franco me anima
Seu conselho certo me ensina
Beijo suas mãos e lhe digo
Meu querido, meu velho, meu amigo

(Meu querido, meu velho, meu amigo)
O cantor e compositor Daniel fala sobre o sentimento do filho coruja, explica que mesmo já adulto sente a presença generosa do pai oferecendo cuidados e amparo:

 

Não é porque ele é meu pai
Que eu o exalto tanto assim
É que pela minha idade
Esse anjo de bondade
Ainda cuida bem de mim
Me aconselha a todo instante
Me dá carinho dá amor
Ele é um raro diamante
De indiscutível valor

(Meu Pai)
João Nogueira comparou seu pai a um espelho, no qual mirou-se para construir-se na vida. Cantou a angústia da ausência, a saudade e a esperança:
Êh! vida voa, vai no tempo, vai
E eu sem ter maldade
Na inocência de criança de tão pouca idade
Troquei de mal com Deus por me levar meu pai
(…)
Êh! vida voa, vai no tempo, vai
Ah, mas que saudade
Mas eu sei que lá no céu o velho tem vaidade
E orgulho de seu filho ser igual seu pai

(Espelho)
Às letras de música, vale alinhar um poema de Vinícius de Moraes, nele a cumplicidade de pai e filho é magistralmente descrita ao longo de uma cavalgada que percorre toda a noite até a alvorada:

 

Meu pai montando na frente
Eu na garupa enganchado!
Apertei-o fortemente
Cheio de amor e cansaço
Enquanto o bosque se abria
Sobre o luminoso vale…
E assim fui-me ao sono, certo
De que meu pai estava perto
E a manhã se anunciava.

(Balada Negra)

 

Aos pais com todas as letras vale dizer uma palavra de carinho e oferecer um abraço de gratidão.

 Feliz Dia dos Pais, uma homenagem da Sistel!




  1. Nelson Ferreira Ribeiro disse:

    Gostei muito, fiquei emocionado pois essas músicas tocam o nosso coração e vem as lembranças do tempo em que ele ainda estava aqui comigo. Outro dia vi no Whatsap o Michel Telo cantando a música do Roberto Carlos, muito lindo, não preciso dizer que chorei muito.

    • Celeste Arrais disse:

      Olá Nelson,

      Agradecemos o seu contato.

      De fato, não como não se emocionar! A música trabalha muito a nossa emoção e falar dos pais, nossos eternos heróis, sempre nos deixa com o coração alegre.

      Forte abraço!

      Celeste Arrais

  2. Anilton Moccio disse:

    Excelente matéria, parabéns.

    • Celeste Arrais disse:

      Olá Anilton,

      Agradecemos o seu contato com a Sistel.

      Obrigada, que bom que gostou!!! è muito bom homenagear nossos pais.

      Abraços!
      Celeste Arrais

  3. Laimerte Domingues de Moraes disse:

    Parabéns Sistel pela homenagem aos nossos heróis,muitos já se foram como meu saudoso pai, mas contemplo o meu velho herói que me deixo o legado de viver com dignidade é o bem maior para a vida na sociedade, desejo a todos que ainda tem pai ame-o.

  4. joel justino disse:

    uma ótima matéria, reverenciando o dia dos pais parabéns.

    • Celeste Arrais disse:

      Olá Joel,

      Agradecemos o seu contato e mensagem.

      Por meio dessa matéria, a Sistel expressa seu carinho a cada pai e aos que ainda serão.

      Abraços,

  5. josias j. da silva disse:

    parabens sistel por ter mandado estas lindas omenagem para o dia dos pais. muito obrigado.

    • Celeste Arrais disse:

      Olá Josias,

      Agradecemos o seu contato.

      A Sistel homenageia, com muito carinho, todos o papais e aqueles e ainda serão.

      Abraços,
      Celeste Arrais

  6. Carlos henriques de Araújo disse:

    Oi pessoal!
    Muito bom os artigos e comentários.
    Gostaria de me apresentar. Sou Carlos Henriques de Araújo matrícula 0869112-00.
    Sou escritor nas horas vagas. Já tenho cinco livros escritos e gostaria de participar (publicar) nesse informe (Revista Perfil) alguns de meus artigos que esporadicamente publico no Jornal Correio do Litoral e o Dia aqui em Parnaíba e Teresina-PI.
    Aguardo orientação para isso.
    Abraço

    • Celeste Arrais disse:

      Olá Carlos Henrique,

      Agradecemos o seu contato.

      Ficaremos muito feliz em conhecê-lo mais um pouco, em breve entraremos em contato para conversarmos e publicarmos sua história de vida em nossa revista.

      Cordialmente,
      Celeste Arrais