voltar para outros artigos

Com a economia em crise, evite dívidas

Minhas Finanças 2 de dezembro de 2015

Economia em crise, inflação no maior nível desde 2004 e juros em alta. Com esse cenário, evitar o acúmulo de dívidas é necessário para sua saúde financeira.

Comece verificando os gastos mensais, tais como aluguel, financiamentos, mensalidades. Calcule as receitas, subtraia as despesas e veja qual é o saldo. Se for positivo, o principal destino deve ser a aplicação em algum investimento. Ter uma reserva financeira para emergências é essencial para a garantia da tranquilidade, ainda mais em tempos de economia ruim. Se o saldo for negativo, a meta deve ser pagar essa dívida com o menor custo possível, de preferência renegociando.

Uma dívida que vai resultar em um patrimônio, como a casa própria, ou em um investimento, como a educação, não é ruim.

A pior dívida é aquela feita com gastos por impulso, aquelas que você não sabe nem de onde vieram, mas no final do mês somam mais de mil reais no cartão de crédito. Para escapar dessas tentações e evitar ficar endividado, veja algumas dicas:

Faça uma pausa para refletir se a compra que você está prestes a fazer é realmente necessária ou é apenas um impulso. Uma boa dica é sair de casa só com dinheiro vivo na carteira. Isso obrigará você a pensar se realmente precisa comprar.

      1. Busque descontos e melhores condições de pagamento

        Verifique preços e produtos ou serviços alternativos usando a Internet ou visitando lojas. Em compras on-line, é preciso avaliar os fornecedores, o prazo de entrega e a qualidade dos produtos. Opções de pagamento (preço à vista x financiamento), prestações fixas e taxas de financiamento também precisam ser analisadas cuidadosamente.

      2. Economize nas contas de consumo e lazer

        Avalie se há gastos desnecessários de água, energia elétrica, gás, Internet, mensalidades de clubes, etc. Se precisar, refaça os pacotes ou cortes o que você pode ficar sem. Lazer também é um gasto possível de se diminuir. Busque lazer alternativo como reuniões de amigos em casa, passeios em parques, exposições.

      3. Priorize o transporte público e leve comida de casa

        Insira na rotina semanal o transporte público ou o uso da bicicleta.A economia com combustível, estacionamento e até com multas de trânsito vão te surpreender, assim como com restaurantes, por isso leve comida, lanches e frutas de casa que além de saudável vai ajudar a economizar no final do mês.

      4. Otimize as roupas e calçados

        Privilegie roupas e calçados versáteis que possam ser utilizados em diversas situações, em vez daqueles que serão usados poucas vezes, os brechós também são uma excelente opção de economia e consumo consciente. Para deixar o preconceito de lado, pense que ao comprar nesses lugares estará fazendo um favor ao seu bolso (conseguirá comprar muito mais por muito menos), e também ao meio ambiente – já que roupas que seriam descartadas ganham “vida” novamente.