voltar para outros artigos

Comprar à vista ou a prazo?

Minhas Finanças 1 de julho de 2016

Uma estratégia de promoção de vendas muito comum no comércio é a de oferecer o mesmo preço para pagamento à vista ou em parcelas sem juros, na compra de produtos ou serviços. A proposta é atraente, porém normalmente revela-se enganosa.

Isso é facilmente verificável em alguns casos, pois a empresa anuncia um preço para pagamento em determinada quantidade de parcelas, porém se a quitação for à vista concede desconto. Assim, é possível constatar que o valor dos juros estava sendo cobrado nas prestações mensais.

Alguns estabelecimentos adotam o critério de não oferecer descontos para pagamento à vista, de forma a reforçar a ideia de que as parcelas não embutem juros que aumentam a sua margem de ganho. No entanto, uma pesquisa geralmente revela preços menores em outros estabelecimentos concorrentes, inúmeras vezes a diferença é referente aos juros ocultados.

O melhor é planejar-se para comprar à vista. Inicialmente é preciso fazer uma boa pesquisa de preços, conhecer os detalhes do produto, saber quais são os fornecedores e os seus métodos de comercialização. Na sequência, é importante estabelecer o valor que será poupado mensalmente para conseguir as melhores negociações com o pagamento à vista na hora de fechar negócio.

Existe uma mentalidade disseminada de que é vantajoso comprar a prazo, desde que a prestação caiba no orçamento mensal. Esse é um engano comum que tem comprometido, com o passar do tempo e o acúmulo de carnês, o orçamento de muitas pessoas.

Especialmente em tempos de economia recessiva com inflação e juros altos, as melhores oportunidades para comprar são encontradas quando existe planejamento, disciplina e paciência.




  1. jose carlos calandrelli disse:

    O contexto está correto, parabéns mas como professor de matemática financeira recomento que no
    futuro o texto seja acompanhado de um simples demonstrativo financeiro. grato

    • Celeste Arrais disse:

      Olá José Carlos,

      Agradecemos sua colocação, nos próximos artigos sobre educação financeira faremos a ilustração com um demonstrativo financeiro.

      Grata por sua colaboração!

      Celeste Arrais