voltar para outros artigos

“Eu sei que vou te amar…”

Mandando Bem 15 de agosto de 2017

Maria das Graças Santos, cujo nome artístico é Karen, nasceu com o dom de cantar. Ainda na infância e na adolescência, vivendo no interior da Paraíba, já demonstrava esse carisma entre os familiares. Mais tarde, mudou-se para estudar na capital do Estado, João Pessoa, e pôde se desenvolver musicalmente trilhando o caminho dos festivais de música.

Um pouco depois, mudou-se para Brasília onde passou a frequentar o meio musical e a apresentar-se em eventos especiais nas embaixadas tomando parte da vida social e cultural da cidade, ao mesmo tempo em que desenvolvia um trabalho como crooner do famoso grupo musical brasiliense liderado por João Peixoto Primo que animava festas e casamentos. Nessa época, assinou contrato para cantar em cruzeiros marítimos do navio Ana Néri, o que enriqueceu sua experiência.

Foi por essa época que conheceu o seu futuro marido, a união proporcionou-lhe uma nova experiência com a arte. O esposo trabalhava com telecomunicações e atuou profissionalmente fora do Brasil, por essa razão Karen viveu em Angola, Guiné Bissau e visitou diversos países da Europa. Levou sua arte para lugares distantes de sua pátria, obtendo reconhecimento e aplausos.

A cantora sempre foi muito perfeccionista, tanto em relação à qualidade musical de sua performance quanto de seu repertório, particularmente devotado à MPB. Por isso, para interpretar canções internacionais, estudou espanhol e inglês de maneira a apropriar-se melhor do conteúdo das composições e, assim, com mais exatidão, interpretá-las.

Fruto de seu casamento teve um filho especial, que agora está com trinta e sete anos. Maria das Graças descreve que inicialmente o impacto foi muito grande, a sustentação veio da confiança na misericórdia divina que não dá um desafio superior às forças das pessoas.

graca_mandando-bem

Os caminhos foram se abrindo aos poucos, o seu ex-marido trabalhava em uma empresa multinacional possibilitando oferecer os melhores tratamentos e todo o suporte necessário ao menino.

Aliando os recursos da medicina à perseverança e à proteção de Deus, houve um desenvolvimento muito maior do que o esperado pelos especialistas. Atualmente, Luiz tem um emprego e estuda na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais e Deficientes (APAED).

Ao deixar uma mensagem para os leitores da Perfil Sistel, Maria das Graças afirma “sou uma pessoa confiante e crente de que tudo a gente pode. Desde que você persevere, a luz de Deus te guia”. E dá um recado de força para quem tem parentes com problemas de saúde ou necessidades especiais: “sempre mais amor, mais paciência e seja presente para que eles saibam que não estão sozinhos e que existe um ponto de apoio.”

Hoje em dia, ela canta na igreja e prioriza a música gospel. Porém, ainda cultiva outro repertório de alto nível com músicas de Djavan, João Bosco e Ivan Lins entre outros grandes nomes da MPB. Do panorama musical internacional, aprecia o trabalho de Dionne Warwick e Burt Bacharach. Por isso, sempre é convidada para dar uma canja, como se fala no meio musical, em festas e cerimônias de amigos e conhecidos.

Ao indicar uma música, entre tantas interpretadas em sua carreira, escolheu uma composição que fala diretamente do sentimento que alimenta pelo seu dom e da relação com o filho, trata-se de Eu sei que vou te amar, obra de Vinícius de Moraes e Tom Jobim:

Eu sei que vou te amar

Por toda a minha vida eu vou te amar

Em cada despedida eu vou te amar

Desesperadamente, eu sei que vou te amar

E cada verso meu será

Pra te dizer que eu sei que vou te amar

Por toda minha vida

Eu sei que vou chorar

A cada ausência tua eu vou chorar

Mas cada volta tua há de apagar

O que esta ausência tua me causou

Eu sei que vou sofrer a eterna desventura de viver

A espera de viver ao lado teu

Por toda a minha vida.

Maria das Graças é uma pensionista que faz questão de agradecer a atenção e o carinho recebido dos colaboradores da Sistel, onde construiu boas amizades. E quem a conhece aprendeu a aplaudir o seu talento de artista e a sua sensibilidade de mãe.




  1. josias j. da silva disse:

    maria da graça voce manda bem, parabem por este talento que deus te deu. muitos sucesso para voce.