voltar para outros artigos

Horta em apartamento, isso é possível?

Bem-estar & Saúde 1 de março de 2016

 

A partir do início do século XX houve uma ampliação do processo de urbanização em todo o mundo. Aos poucos, grandes massas populacionais abandonaram o campo para se fixarem em cidades, que ficaram cada vez maiores. O fenômeno também se consolidou no Brasil, a partir de 1930, com o início da industrialização do país. É preciso registrar, porém, que muitos hábitos rurais foram mantidos durante décadas, dentre eles, a horta familiar, aproveitando os amplos quintais.

Com o passar do tempo, os terrenos foram se tornando cada vez menores e as cidades começaram a se verticalizar. Os edifícios multiplicaram-se. Simultaneamente, a agricultura mecanizada e a agroindústria aliaram-se às novas formas de distribuição comercial, tornando obsoleta a produção doméstica de alimentos.

Nas últimas décadas, a busca por hábitos alimentares mais saudáveis e de alimentos orgânicos mais baratos provocaram o desenvolvimento da chamada agricultura urbana. Daí multiplicarem-se as hortas urbanas.

Diversos movimentos têm articulado moradores para plantar e colher em espaços públicos, nas áreas comuns dos condomínios ou, ainda, nas casas e apartamentos.

Conheça algumas dicas da Revista Vida Simples para criar uma horta em apartamentos ou lugares com pouco espaço:

  1. Escolha do local

As hortaliças precisam receber, no mínimo, cinco horas de luz solar por dia. Por isso, o ideal é instalar a horta na varanda ou junto à janela. Prefira locais que recebem sol pela manhã.

  1. Onde plantar?

Em qualquer vasilhame, de jardineiras a jarros (com volume mínimo de 1 litro) até canos de PVC (de 30 cm de diâmetro) cortados ao meio. Dá para usar também garrafas PET de 2 litros (cortadas acima da metade) ou carrinhos de mão. É preciso sempre furar embaixo para a drenagem da água.

  1. Preparo do solo

Melhor comprar terra pronta, com matéria orgânica, nitrogênio, fósforo e potássio, aconselha o técnico agrícola Adejar Gualberto Marinho, da Embrapa Hortaliças. “O ideal é que a terra tenha pH 6. Se o solo for ácido demais, as plantas não vingarão”, afirma.

  1. Seleção das culturas

Opte por hortaliças com raízes curtas, como alface, coentro, cebolinha, salsa, pimentão e couve-flor, ou até frutas de pequeno porte, como tomate-cereja e morango. Vegetais de raízes longas, como cenoura, rabanete e mandioquinha, não se adaptam bem a solos pouco profundos.

  1. Cuidados no plantio

A plantação começa com sementes ou mudas, dependendo da cultura. Pesquise o espaçamento ideal de cada planta para que ela cresça plenamente. Um pé de alface, por exemplo, deve ser plantado a 20 cm dos demais, enquanto para tomate e couve a distância sobe para 35 cm.

  1. Rega e manutenção

No início, regue três vezes por dia até que a semente germine ou a muda pegue. Depois, basta uma rega diária, de preferência pela manhã. Retire plantas invasoras e proteja a horta de insetos, principalmente borboletas. Seus ovos viram larvas, que se alimentam das plantas.

Esse é um bom começo para melhorar a qualidade de vida e economizar no preço dos alimentos.