voltar para outros artigos

Idosos voltam ao mercado de trabalho

Minhas Finanças 9 de junho de 2017

Atualmente, 4,5 milhões¹ de idosos estão empregados no Brasil, a tendência de permanecer ou retornar ao mercado de trabalho está se acentuando nos últimos anos. A crise econômica é uma força propulsora desse fenômeno, mas há outras razões, entre elas, a melhoria da qualidade de vida, o aumento da longevidade, a mudança do perfil das vagas de trabalho e a necessidade de se sentir útil.

O jovem empreendedor social de São Paulo, Morris Litvak, criou uma plataforma online com a finalidade de aproximar pessoas da terceira idade para as oportunidades de trabalho.

A ideia surgiu a partir de uma experiência familiar, a sua avó de 80 anos trabalhava como secretária e tradutora em uma empresa, era voluntária em causas sociais e adorava cozinhar para os netos nos fins de semana. Em certa ocasião, sofreu um pequeno acidente e parou de trabalhar. Deixou de compartilhar suas experiências, como gostava de fazer, e, por consequência, rapidamente entrou em declínio físico e mental.

Então, Litvak, resolveu implementar um projeto que pudesse criar oportunidades para pessoas da terceira idade. Impulsionado pela conjuntura de aumento de demissões e pelo cenário de reestruturação da previdência, o portal começou a operar em 2016. Agora, 500 empresas disponibilizam vagas e 46.000 profissionais estão cadastrados. Clique aqui e conheça.

O Grupo Pão de Açúcar aposta também nessa faixa etária, cerca de 3,4 mil¹ idosos integram o seu quadro de colaboradores. Recentemente, o Sebrae abriu 510 vagas de consultor de crédito destinadas a aposentados de instituições financeiras. Muitos já estão atuando no projeto Senhor Orientador e ajudam empreendedores a buscar recursos para expandir os seus negócios.

Além dos benefícios financeiros, o trabalho pode elevar a autoestima e contribui com a melhoria da saúde física e mental dos idosos. Em entrevista ao portal Opinião e Notícia, a presidente do Departamento de Gerontologia da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia – SBGG, Maria Angélica Sanchez, explicou: “Quando o aposentado entra novamente no mercado, ele tem a possibilidade de interagir e participar da vida social. Ele sai das condições de isolamento a que se submetia e tem a oportunidade de convívio com pessoas de outras idades”.

A dinâmica social traz consigo nossos paradigmas, a velhice, considerada anteriormente como uma etapa de recolhimento e solidão, passou a ser vista como mais uma fase da existência em que o movimento e o compartilhar de experiências permitem alcançar níveis mais avançados de autorrealização.

 

¹ http://emais.estadao.com.br/noticias/comportamento,terceira-idade-ganha-espaco-no-mercado-de-trabalho,70001719135

 

 




  1. Gercino Ferreira de Santana disse:

    Eu acho genial a decisão. Provavelmente não vai servir para todos os aposentados mas, grande parte vai ser beneficiada. O trabalho ajuda não só financeiramente, mas em vários sentidos.

    • Celeste Arrais disse:

      Olá Gercino,

      Agradecemos o seu contato conosco.

      É verdade, o trabalho é muito importante e faz bem para a alma. Esse projetos que valorizam o trabalho do idoso são muito importantes, afinal, nossa população está envelhecendo rapidamente.

      Obrigada,
      Celeste Arrais

  2. José Luiz Xavier disse:

    Aprovo, inteiramente a iniciativa da SISTEL e de outras organizações em proporcionar ao aposentado a oportunidade de trabalho, pois ele tem muito a ensinar os novos funcionários com sua longa experiência, como também exercitar sua mente permitindo a sua longevidade. O trabalho é um exercício.

    • Celeste Arrais disse:

      Olá José Luiz,

      Nada substitui a experiência de vida né verdade? O aprendizado deve ser constante para que o cérebro permaneça ativo, proporcionando melhor qualidade de vida.

      Obrigada por sua mensagem.

      Abraços,
      Celeste Arrais

  3. Antonio Gonçalves disse:

    Existe o velho, e existe o idoso, o velho é aquele que já está fragilizado por alguma doença, ou mesmo desgastado pelo tipo de vida durante toda a sua existência, é aquele, que se sente incapaz para exercer qualquer atividade. O idoso é aquele que, mesmo com a idade avançada, continua lúcido, condicionado física e mentalmente, em condições para continuar no mercado de trabalho. Exemplificamos isto, nas próprias empresas, onde muitos funcionários com tempo de aposentaria, preferem continuar na ativa, não, por questões financeiras, e sim, por sentirem-se dispostos para o trabalho. Aplaudimos a iniciativa das Empresas, na verdade, existe uma mão de obra qualificada nessa classe de trabalhadores aposentados.

    • Celeste Arrais disse:

      Olá Antônio,

      Agradecemos o seu contato com a Sistel.
      Que conceito interessante que você nos trouxe. Atualmente percebemos mais pessoas idosas ainda trabalhando, hoje vivemos com mais qualidade de vida e os dias de vida se tornam mais longos.
      Isso é muito bom, pois as experiências são trocadas em ambos os lado: idosos e novos convivem e cada um aprende um com o outro.

      Um grande abraço,

      Celeste Arrais