voltar para outros artigos

O que você deve avaliar antes de solicitar um empréstimo?

Minhas Finanças 23 de março de 2018

Existem vários motivos que levam uma pessoa a tomar um empréstimo, seja uma organização das finanças, seja para uma viagem, a compra de um bem, a realização de um sonho e etc. Porém, é necessário fazer uma avaliação antes de realizar um empréstimo, para que isso não vire uma “bola de neve”. Abaixo damos algumas dicas para que você veja se de fato, o melhor a se fazer é tomar um empréstimo.

 

1. Avalie sua situação financeira atual

Antes de se tomar um empréstimo, é preciso entender como está sua saúde financeira.

Quanto, efetivamente, você ganha por mês? Com o que você gasta? Quanto tem gasto com pequenas despesas? Para auxiliar nesse processo, a instalação de um gerenciador financeiro pessoal pode ser uma alternativa interessante. O site Degraus da Riqueza listou algumas sugestões de aplicativos.

 

2. Defina um objetivo

Para que deseja o empréstimo? Comprar um carro? Realizar uma viagem? Organizar suas finanças?
Caso seja para comprar um bem ou viajar, você consegue fazer uma poupança para pagar à vista? Caso não, a parcela oferecida cabe no seu bolso?

Para ajudar nessa avaliação, vale o método 50-15-35.

Esse método diz que 50% de todos os seus ganhos devem ser gastos com despesas essenciais, 15% devem ser destinados a investimentos ou pagamento de dívidas e 35% para manter seu estilo de vida. Para mais detalhes, sugerimos a leitura do artigo do blog Infomoney.

 

3. Em caso de endividamento, defina um plano e tenha disciplina

Em alguns casos, as dívidas atuais com financiamentos, consignados, empréstimos em bancos acabam tomando proporções muito altas.

Nesse momento, é importante parar e definir um plano para solucionar essas dívidas. O apoio da sua família nesse momento é fundamental.
a. Verifique com o que você tem gasto ultimamente. É preciso repensar todos os seus gastos para tentar não contrair novas dívidas.

b. Ordene todas as suas dívidas por percentual de taxa de juros, da mais alta para a mais baixa. Quanto maior a taxa de juros, maior a urgência em quitar essa dívida;

c. Avalie no mercado se existem empréstimos que você possa tomar que tenham juros mais baixos do que suas dívidas atuais. Empréstimos consignados ou adiantamento de 13º terceiro e do IR costumam ter juros mais baixos.

d. Tome esse empréstimo para quitar suas dívidas com taxas de juros mais altas. Tente fazer, o máximo possível, com que o valor da prestação fique próximo a 15% da sua renda líquida.

 


O empréstimo é uma fonte de investimento da Sistel, com taxas anuais menores que o mercado, essa operação é para ajudar em momentos emergências. O empréstimo não pode ser visto como uma renda extra ou complemento da renda familiar, mesmo com taxas mais baixas, ele pode acarretar um endividamento.

Para que isso não ocorra sugerimos que ao solicitar um empréstimo, alguns pontos sejam observados:

  • Estude junto a seus familiares a real necessidade de tomar o dinheiro emprestado. Na maioria das vezes, a dificuldade compartilhada pode ser resolvida sem endividamento;
  • Coloque na ponta do lápis quanto de sua renda pode ser comprometido mensalmente;
  • Analise por quanto tempo você poderá sustentar este compromisso.

Se você é Assistido, ou Participante há mais de um ano na Sistel, você pode solicitar um empréstimo em sua área restrita do Portal Sistel.

Acesse com login e senha no site: www.sistel.com.br