voltar para outros artigos

Sistel, perspectivas para 2017

Minhas Finanças 15 de fevereiro de 2017

Quando o ano começa é bem oportuno ficar atento ao que vem pela frente. Para saber o que 2017 reserva para a Sistel, nada mais indicado do que ouvir as pessoas que planejaram e tomaram providências para que o presente e o futuro sejam agradáveis e tranquilos. Por essa razão, conversamos com o presidente da entidade, Carlos Alberto Cardoso Moreira.

 

Um olhar sobre 2016

O cenário do ano passado continuou sendo desafiador, a economia brasileira estava fragilizada, o ambiente político conturbado e as economias externas ainda buscavam uma recuperação consistente que, afinal, não se concretizou.

Após desenhar o contexto, Carlos Alberto, afirmou que a estratégia financeira traçada e implementada nos últimos seis anos colheu frutos também em 2016: “cumprimos todas as metas atuariais. Isso significa que todos os planos de benefício tiveram resultados positivos”.

 

Estratégia vencedora

O dirigente da Sistel destacou que a estratégia que resistiu às dificuldades dos últimos anos baseia-se em manter o foco em investimento de renda fixa e, assim, aproveitar os juros elevados que os títulos brasileiros proporcionam.

A possibilidade de prever o fluxo de pagamentos em razão da maturidade dos planos é outro componente estratégico. “Isso contribui para que tenhamos uma política que case o resultado dos investimentos de nossos ativos com o fluxo futuro de pagamentos dos benefícios.”

 

Caminhos para 2017

O prognóstico para 2017 é que a economia apresente sinais tímidos de recuperação. Esse quadro limita as possibilidades de realocação de recursos, a renda fixa continuará a ser preferível quando comparada a outros investimentos como renda variável e imóveis.

A situação para a Sistel é confortável, esclarece o presidente: “manteremos alocação prioritária em renda fixa, de 85% a 90% dos nossos ativos. Para os planos mais jovens, estamos alocando um pouquinho mais de renda variável, no limite máximo de 15%”.

Os estudos que a Sistel realiza para avaliar as alocações de investimentos dos seus Planos de Benefícios levam em consideração vários cenários, dentre eles, o que mostra-se mais efetivo é o que apresenta redução das taxas de juros no médio e longo prazo. “Nesse sentido a estratégia que temos realizado de maior alocação em renda fixa continua apropriada para 2017, aproveitando os juros reais ainda elevados”.

 

Operação Destaque

O maior ativo de renda variável do PBS-A, ações da CPFL, deverá ser vendido neste ano, oferecendo a oportunidade de reaplicar os recursos em títulos públicos com taxas reais de juros bastante favoráveis ao Plano. A operação ocorre em conformidade com a diretriz do Conselho Deliberativo, que orienta pelo reforço da posição em renda fixa para manter o contínuo fluxo de recursos para pagamento dos benefícios aos seus Assistidos.

Outro fator importante : “com a estratégia de investimentos adotada os planos deverão manter-se sólidos e perenes com geração de resultados positivos.

 

Os próximos 40 anos

 A Sistel comemora 40 anos em 2017 e o seu principal desafio, ao logo desse tempo, foi o de garantir o pagamento dos benefícios de todos aqueles que confiaram na organização desde o seu surgimento.

Foco no Relacionamento e no Atendimento são as palavras chaves que caracterizam os próximos 40 anos. Enfatiza Carlos Alberto: “estamos buscando cada vez mais aperfeiçoar a relação com os Participantes, Assistidos, Patrocinadoras, Associações e Órgãos Oficiais”.

O Projeto Novo Olhar é prioridade “para aprimorarmos o relacionamento com o nosso público, predominantemente idoso, que necessita de uma atenção e atendimento diferenciado. Como fazer para nos aproximarmos deles e para encantá-los? Esse desafio talvez seja tão grande como foi o do início da Sistel em 1977”.

Neste ano “todos os colaboradores, sem exceção, passarão um dia na Central de Relacionamento e outro no Atendimento Pessoal aos Participantes e Assistidos. Essa é uma forma que possibilita compreender a dedicação que devemos ter ao olhar o nosso cliente de uma forma diferente e darmos a ele um atendimento qualificado e mágico”.

 

Sistel Viva

Depois de falar sobre as perspectivas financeiras e do principal projeto em andamento, Carlos Alberto, finalizou a conversa dirigindo uma saudação aos leitores: “A Sistel está mais ativa do que nunca, bem estruturada e numa situação positiva dentro do sistema de previdência complementar em nosso país, pois tem uma condição de liquidez muito boa e está preparada para honrar os seus compromissos sempre.

 

Desejo a todos um 2017 de muito sucesso, alegria e muita saúde!”

 




  1. JOÃO MOURA disse:

    Espero também comemorar os 50 anos da Sistel. Vamos aguardar com otimismo. GRANDE abraço a todos que fazem a Sistel.

    • Celeste Arrais disse:

      Olá João Moura,

      Certamente, nosso desejo é chegarmos juntos aos 50 anos.

      Agradecemos o seu carinho.

      Cordialmente,
      Celeste Arrais

  2. Derval Martiins da Costa ( 037595 0 ) disse:

    Muito boa a Dica sobre tesouro direto !! tinha minha opinião mas é sempre bom ouvir outra conclusão . Agora outra coisa , Letra Imobiliária para pequeno investidor , também é indicado ? tenho mais de 60 a sou isento não declaro mais ,se eu adquirir algum desses títulos , vou ter que declarar???

    Obrigado pela atenção

    • Celeste Arrais disse:

      Olá Derval,

      Agradecemos o seu contato, volte sempre.

      Esclarecemos que o investimento em credito privado (exemplo letra imobiliária) traz um certo risco para o investidor, mesmo sendo pequeno investidor.
      Quanto ao IR, caso a soma dos rendimentos seja superior a R$ 40.000,00, o contribuinte está obrigado a entregar a Declaração de Ajuste Anual.

      Cordialmente,
      Celeste Arrais