voltar para outros artigos

Viver com Arte

Mandando Bem 20 de dezembro de 2016

O engenheiro de telecomunicações e civil, Ricardo Ferrer, desde a juventude teve uma queda pelas artes, especialmente, a música e a literatura. Nascido em Belo Horizonte foi criado em Itajubá, portanto, para ele não há dúvidas: é cidadão itajubense. Casado com Lêda Vilaça Ferrer, pai de duas filhas, Alessandra e Mariana, é avô da Gabriela.

foto-familia

Depois de uma brilhante carreira na Telemig e na Telebrasília, inclusive com significativa vivência no exterior, colaborou com o Departamento de Comunicações da Presidência da República, com a Anatel e foi Superintendente da Associação Comercial do Distrito Federal. Só então, Ricardo encontrou-se definitivamente com a literatura.

O começo foi despretensioso, pequenos artigos publicados no jornal O Coeso, editado pelo Rotary Club de Brasília Norte. Os textos rapidamente foram crescendo para atender aos pedidos dos leitores.

Descoberta a aptidão, passou a outros gêneros como a poesia e o conto. Aliás, a partir do conto construiu seu primeiro romance, que foi também a origem de uma trilogia. Em 2007, lançou O Casarão Verde – paixão sem limites, seguido por O Dossiê de Umbrícola – a organização, em 2009. O volume A Herdeira – resgate de valores completou a tríade que leva o título de A Saga de Júlia, em 2016.

trilogia-de-julia

O titular da cadeira número 37 da Academia de Letras do Brasil – DF reconhece no escritor escocês A. J. Cronin sua mais importante influência, principalmente por causa do livro Pelos Caminhos de Minha Vida, uma espécie de autobiografia romanceada que “transformou-se em um exemplo a ser seguido”.

O impulso criativo de Ferrer o motivou a publicar os poemas de sua esposa, mas a sua ação estende-se a muitas outras pessoas, este é o caso dos membros do Grupo LEITORES  no Facebook, são aproximadamente 1200 membros entre literatos, artistas e apreciadores da cultura.

Unindo a vivência em telecomunicações e a veia literária, há um trabalho concluído que ainda aguarda as condições adequadas para a sua publicação, trata-se de Nos Bastidores das Telecomunicações, nele, segundo explica o autor, “as telecomunicações são vistas sob a ótica de quem viveu sua história ao longo do tempo, tendo como pano de fundo a evolução político-social-cultural que norteou o Século XX, em particular sua segunda metade, de forma a caracterizar sua importância no desenvolvimento deste nosso mundo”.

E por falar em telecomunicações, vale frisar que Ricardo Ferrer foi também um dos pioneiros da Sistel, para ele a instituição tem se incumbido bem de suas responsabilidades. Destaca que o PAMA-PCE tem correspondido às expectativas, assim como, o pagamento aos aposentados.

Convidado a transmitir uma mensagem aos leitores, Ferrer deixou a seguinte reflexão: “todos nós, particularmente os aposentados, temos tempo disponível, acredito, para desenvolver atividades. Não necessariamente de trabalho, já que estão aposentados. Mas, atividades que movimentem o cérebro e mantenham o equilíbrio. Nada mais significativo do que tentar escrever, afinal, todos sabemos escrever. Aproveitar esse conhecimento para desenvolver a habilidade de escritor. Basta querer. Comecem com pequenos artigos e terão uma surpresa”. Sobre isso, desenvolveu palestra com o título “Descubra o escritor dentro de você”, já proferida em diversas instituições.

Cem anos após o primeiro personagem ter feito a viagem do Titanic, uma jovem, única personagem viva, preparada intelectualmente, porém fragilizada emocionalmente, psicologicamente e com questionamentos espirituais, recebe uma herança milionária que “ela não gostaria de ter recebido”. Mas, tal herança desperta nela a necessidade de “resgatar os valores de sua família”, família brilhante voltada para a arte, destruída por uma “paixão sem limites” sob os auspícios de uma “organização criminosa”. Há envolvimento com serviços secretos de vários países, com a Al-Qaeda,, com o Vaticano, com o Tribunal de Haia e com o ONU.

 

LIVROS INFANTIS

Sabe o que aconteceu? Aventura de Gabriela e Vovô Kaco

Livro infantil escrito com a neta Gabriela (aos seis anos de idade).

vovo-caco foto-gabriela

Uma história gostosa que aconteceu com a netinha e seu vovô. Tudo foi motivo de brincadeiras e risadas que se sucederam ao longo daquela noite. Noite que não poderia ser esquecida e só um livrinho para guardá-la para sempre. Tão espontânea foi a forma de ela contar o ocorrido ao chegar em casa, que logo se transformou nessa história. Ao contá-la, traz, quem sabe, a motivação para outros avôs e seus netos se entusiasmarem e contarem, também, suas aventuras.

 História para Gabriela dormir – As crianças no parque de Londres (inédito)

 

LIVROS EM DESENVOLVIMENTO

O Velho – Baseado em um quadro pintado por uma tia artista, cujo trabalho foi acompanhado por mim quando criança. O quadro encontra-se em minha casa.

A Intercambiária – Ambientado em Dusseldorf – Alemanha, conta a história de uma jovem que se vê envolvida pelo neonazismo.

O Sobrevivente – Baseado na morte de Osama Bin Laden.

Teia Internacional – Em estudo.

 

TRABALHO COMO EDITOR

Livro Suspiros – Poemas

“Trabalho que realizei reunindo alguns poemas de minha esposa, sem o conhecimento dela. Tais poemas foram inspirações de momento que ela rascunhava e reunia em uma pasta, desde jovem. Fiz o trabalho de digitação e formatei um bloco em papel A4, com título dado por ela para constar no bloco. Com o título definido editei o livro e lhe dei de presente no Natal de 2014. Uma surpresa. Foi lançado em 2015”.

 suspiros




  1. Marlene Sokolnik Palomba disse:

    Gostei demais! O primeiro livro que ganhei, aliás, uma ‘ coleção ‘
    de J. Cronin. Cronin era médico e, não se contendo, escreveu seu
    primeiro livro, denunciando a ‘comercialização da medicina ‘ . Bem…é tudo no seu devido tempo.
    Aliás, o primeiro que lí, tinha o título : O Castelo do Homem sem Alma.
    À partir daí, tomei gosto pela leitura. Adoro ler.

    • Marlene Sokolnik Palomba disse:

      Desculpem, mas não entendí, rs a frase: “O seu trabalho está aguardando ‘moderação’. O que quer dizer?

      • Celeste Arrais disse:

        Olá Marlene, tudo bem com você?

        Obrigada por seu contato conosco.

        O sistema responde assim porque as informações enviadas são moderadas antes de serem publicadas, apenas isso.

        Caso tenha alguma sugestão ou desenvolva algum trabalho que queira publicar, por favor nos informe.

        Desejamos que 2017 seja repleto de muitas realizações e de muito amor nos corações.

        Cordialmente,

        Celeste Arrais

    • Celeste Arrais disse:

      Olá Marlene,

      Ler é a viagem mais emocionante que podemos fazer. A leitura estimula a criatividade, traz conhecimento, aumenta o vocabulário, relaxa corpo e mente e quando temos um livro nunca nos sentimos sozinhos porque passamos a fazer parte daquela história que estamos lendo.

      Obrigada por compartilhar conosco o seu prazer pela leitura. Que alegria!!!

      Abraços e que 2017 seja espetacular e com muita leitura.

      Celeste Arrais

  2. Elza Pereira Bourne disse:

    Adorei o seu trabalho literário, não tenho como você habilidades na escrita mas tenho na oratória. Fui instrutora na Telesp e Telefônica, onde ministrei e planejei muitos cursos ppara atendentes e gerentes, além de muitas palestras.
    Então agora aposentada e atuando em consultório como psicóloga que sou, decidi criar um canal para falar sobre Inteligência Emocional que está no meu quinto vídeo.
    Admiro pessoas como você.

    • Celeste Arrais disse:

      Olá Elza,

      Que ótimo receber seu comentário a respeito do Ricardo Ferrer, informaremos para ele.

      Obrigada e parabéns pelo seu belo trabalho.

      Abraços,

      Celeste Arrais